Share Bar  Compartilhe no Facebook  Compartilhe no Twitter  Compartilhe no Google+  Compartilhe no Pinterest  Compartilhe no Linkedin Compartilhe por E-mail

logo
Logo 120x60
Booking.com

Sabor e História

Um Adotado Super Famoso

Essa história se repete com gente, animal, arte, arquitetura, etc. Mas aqui no Saborearte vamos direto à sua manifestação à cozinha. São muitos os exemplos a citar de comidas de uma região que se tornam conhecidas e até famosas, depois de adotadas em outras.

Quando se fala em bacalhau no Brasil, por exemplo, lembramos imediatamente de Portugal, não é verdade? Não é pra menos. Apontem um só restaurante português por aqui que não tenha suas especialidades baseadas no bacalhau? Não conheço uma só pessoa, que ao narrar suas viagens por aquele belo e hospitaleiro país, não inclua nos primeiros minutos da conversa referências ao bacalhau inesquecível que por lá provou. Isso se deu, graças à fama do pescador português que sempre se aventurou pelo mundo afora e trouxe dos mares do norte esse peixe delicioso, que passa bem longe do litoral português. E depois simplesmente adotou o bichinho! E nos maravilha desde então com as melhores receitas feitas com ele.

Mas esse foi só um exemplo para entrar no assunto que trago a vocês. Esqueçam o bacalhau (por ora, apenas!) enquanto convido vocês a conhecerem um prato delicioso que se não fosse adotado por quem foi, jamais teria adquirido a fama que adquiriu. Falo do Chicken Marsala (Frango Marsala). Se o chamo pelo nome em inglês não é para mostrar erudição mas sim porque é com o nome inglês que ele é conhecido no mundo todo, depois de ter sido adotado pelos americanos. Em todo cardápio das melhores cadeias de restaurantes americanos lá está ele: o Chicken Marsala. Já aparenta ser tão tipicamente americano que a maioria dos que o deliciam sequer imagina suas verdadeiras origens. Ele é de origem humilde, de um lugarzinho minúsculo na pontinha ocidental da Sicília, lá onde a Itália termina (ou começa, segundo os Sicilianos).

Sendo os Estados Unidos um país construído por imigrantes, muito embora nem sempre os novos imigrantes sejam bem-vindos por lá – mas isso já é outra história, não poderia ser diferente na cozinha. É verdade que com o Chicken Marsala houve uma ajuda providencial dos britânicos. O vinho da região de Marsala foi inventado por um inglês. Isso mesmo: inventado. No século XVIII, John Woodhouse visitou a região e, além de se encantar pelo vinho adocicado lá fabricado, viu nele uma excelente oportunidade de comércio. Contudo, para leva-lo em quantidade até a Inglaterra, dados suas características originais de fermentação parcial, correria o risco de perder o carregamento. Foi aí que resolveu ele “fortificar” a bebida nos tonéis do navio, conhecedor que era das qualidades de conservação do álcool. Chegando à Inglaterra ele percebeu que o vinho tinha mudado seu sabor, e para melhor!

Nem precisa dizer a respeito do sucesso de vendas desse seu primeiro carregamento, fato que estimulou John Woodhouse a voltar à Marsala e se dedicar ele próprio à fabricação do vinho.

Antes de seguir adiante, devo dizer que se estão vocês pensando que ao fim de toda essa conversa vou lhes apresentar uma receita que utiliza um vinho de difícil aquisição no Brasil, além do preço elevado quando é encontrado, relaxem. Lembram-se da máxima do Saborearte? Por aqui tudo se transforma! Basta pitadas de Arte ao Sabor! Temos aqui por estas bandas um excelente substituto do Vinho Marsala: o Vinho do Porto! Entenderam agora porque comecei falando de Portugal lá no início de nosso texto? Olha nossos patrícios aí nos salvando, gente! Funciona à perfeição!

O Marsala é de uma família de vinhos de fabricação e sabor semelhante ao Vinho do Porto português e ao Jerez, espanhol. Podem estar certos que a “Galinha Porto” não fica devendo nada ao Chicken Marsala. Nadinha mesmo, podem fazer sem susto.

O Marsala é um vinho tradicionalmente servido como aperitivo em suas versões mais secas, acompanhado de queijos e frutas. Mas, assim como o Vinho do Porto, é também considerado um vinho culinário, dada a sua adequabilidade para molhos a partir de redução com outros ingredientes. É nesse ponto em que reside a possibilidade de adequação que a receitas oferecem. O Chicken Marsala permite largas adaptações na elaboração do molho, variando ingredientes e tipo de preparo.

Deliciem-se com esse delicioso prato, de fácil elaboração que cai bem em ambientes os mais exigentes em paladar. Não é a toa que faz tanto sucesso pelo mundo afora. Nossa receita já recebeu nossos “toques”, mas cabem muitos outros. Podem ousar.

Voilá.

Chicken Marsala

Chicken Marsala

Ingredientes

4 filés de peito de frango
1 xícara de farinha de trigo
Sal a gosto
Pimenta do reino a gosto
½ xícara de Vinho Marsala culinário ou substituir por Vinho do Porto
½ xícara de caldo de frango
¼ de xícara de Jerez ou substituir por licor tipo Drambuie
240g de cogumelos frescos fatiados
½ xícara de óleo vegetal ou azeite
2 colheres de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de creme de leite
Orégano
Salsinha fresca picada
1 cebola grande picada
4 dentes de alho fatiados ou amassados

Modo de preparo

Fatie os files de peito de frango para que fiquem com mais ou menos 1,0 cm de altura.

Coloque os pedaços sobre uma tábua, cubra com filme plástico e utilizando um martelo de cozinha ou o fundo de um copo pesado, bata os pedaços até que fiquem com cerca de meio centímetro de espessura.

Tempere o frango dos dois lados com sal, pimenta do reino e um pouco de orégano.

Coloque a farinha de trigo em um prato raso. Passe os dois lados de cada pedaço de frango na farinha de forma que fiquem cobertos por inteiro. Separe em um outro prato para começar a fritá-los.

Despeje metade do óleo ou azeite e junte um pouco da manteiga em uma frigideira e coloque para esquentar em fogo médio-alto.

Quando estiver quente, coloque os pedaços de frango para fritar, aos poucos. Deixe-os por cerca de quatro minutos de um lado e use um pegador para virá-los e fritar o outro lado por mais quatro minutos, ou até que estejam bem dourados. O frango deve estar completamente cozido e marrom-dourado. Vá removendo da frigideira e colocando em um prato forrado com papel-toalha. Continue fritando os pedaços restantes.

Cubra com papel alumínio para manter quente enquanto você faz o molho.

Se houver muito óleo na panela, jogue fora antes de fazer o molho.

Abaixe o fogo para médio e coloque o restante da manteiga na panela juntamente com um pouco do azeite. Deixe esquentar até que a manteiga derreta completamente.

Coloque os cogumelos na frigideira e salteie na manteiga derretida. Depois que dourarem de um lado, vire-os e deixe cozinhar por mais alguns minutos. Tempere os cogumelos com sal e pimenta. Retire da frigideira e reserve em um recipiente coberto com papel alumínio para manter o calor.

Coloque a cebola picada e os dentes de alho fatiados ou amassados na frigideira e mexa até que a cebola fique transparente. Junte aos cogumelos reservados.

Deglaceie* a panela
Adicione o caldo de frango, o marsala ou substituto e o jerez ou substituto à frigideira. Raspe o fundo para soltar os pedacinhos de cogumelos e cebola que ficaram presos à frigideira. Deixe os líquidos cozinharem e engrossarem um pouco. Ferva por cerca de 5 minutos, depois adicione o creme de leite fresco e deixe ferver por mais 3 minutos.

Sirva o frango ao marsala com cogumelos Remova o papel alumínio do frango. Despeje o molho. Enfeite com pedaços de salsinha frescos e sirva quente.

Fica perfeito acompanhada por massa ao alho e óleo, tipo penne ou farfalle (gravatinha).

*Deglacear – do francês “Déglacer” a deglaçage (deglacear) é a ação de acrescentar um meio líquido (água, vinho, sucos, fundos e afins) em uma panela ou assadeira com a finalidade de desprender e reidratar parte dos sucos, líquidos e gorduras proveniente dos alimentos assados ou salteados e assim acrescentar mais sabor ao líquido resultante, que poderá entrar na preparação do alimento em questão. É a ação oposta do “glacer” (formação do glace).

Chicken Marsala


Compartilhe esta ReceitaShare Bar Compartilhe no Facebook  Compartilhe no Twitter  Compartilhe no Google+ 


Saborearte indica:
Brownie
Saborearte indica:
50 Tons de Brigadeiro
Saborearte indica:
Curso Pizza
Saborearte indica:
Curso Hamburguer
Saborearte indica:
Confeitaria Vegana
Saborearte indica:
Vinhos
Saborearte indica:
Mestre Japa
Saborearte indica:
Bolos da Vovó
Saborearte indica:
Curso Pizzaiolo
Saborearte indica:
Bolo de Pote
Saborearte indica:
Espetinhos
Saborearte indica:
Cozinha Fit

Copyright © 2000 - Todos os direitos reservados. Uma realização W7              Saborearte no Facebook  Saborearte no Twitter